15 maio 2006

Cervantes

Também eu fui D. Quixote. Mas despedi Sancho Pança com justa causa: o filho da puta, com o seu espírito prático, não descansou enquanto não fodeu Dulcineia - logo enquanto eu, numa mesa do pátio da estalagem, e ouvindo uns guinchos a que não dei importância, lhe preparava mais uma declaração de amor em doze laudas A4.

2 Comments:

Blogger A Rapariga said...

Despedimento com justa causa está certo!
Continua a escrever, não à Dulcineia que não merece, mas aqui.

Merci pelos elogios no meu blog. O título tem a ver com o que alguém me apelidou há alguns anos.

1:23 da tarde  
Blogger A Rapariga said...

Vou-te linkar!

1:24 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home