30 maio 2006

Carta de Guia

Mais que as mulheres de Agustina (claro – foda-se…), mais que as mulheres do safardanas do Camilo (enfim…), o que desejavas mesmo, o que desejavas mesmo se Deus to permitisse e verdadeiramente o merecesses, era as mulheres que o bom do D. Francisco Manuel de Melo temia que nem lepra. Essas, sim, que sabem de cor os romances e fogem da santimónia, e à consciência da sua própria pele se atendem e entregam, rindo -- e já nem há...

«Pois se elas têm bons dentes, e aquilo que chamam graça na boca, e cova na face, aí lhe digo eu a V. Mce. que está o perigo.»

Oh, quanto sabia D. Francisco…

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Sabia e ensinava, o D. Francisco...

mairiam

2:43 da tarde  
Blogger susana said...

é tão simples ser-se uma boa mulher...

8:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home